Corrida a três para encontrar a "cabeça" do futebol angolano

Álvaro VictóriaPublicado 28/11/2016 9:08:00

Campanha eleitoral foi aberta na quinta-feira. "Tiro de largada" deu início imediato ao sprint e a meta é o cadeirão máximo do futebol no país. Ao vencedor caberá a desafiadora missão de resgatar a mística da modalidade.

Agitação nos corredores do futebol angolano. Ontem, deu-se a abertura oficial da campanha eleitoral que autoriza os três candidatos a partirem para a "caça" ao voto, palco determinante para, a 17 de Dezembro próximo, se apurar quem irá presidir, nos próximos quatro anos, à Federação Angolana de Futebol (FAF).

A contar pelo perfil dos três candidatos, cada um dos quais com quota de simpatia nos meandros do futebol nacional, antevê-se uma "praça eleitoral" bastante frenética e uma divisão equitativa de votos.

Artur Almeida, José Luís Prata e Osvaldo Saturnino "Jesus" são os nomes que se perfilam para ocupar o cadeirão máximo do futebol nacional. Dentre os concorrentes, apenas José Luís Preta estreia publicamente a intenção de assumir o trono da modalidade "rainha" no país. São já antigas as pretensões de Artur Almeida e Osvaldo Saturnino "Jesus" de liderarem a FAF.

O primeiro chegou mesmo a participar no escrutínio passado, em 2012, do qual saiu derrotado pelo actual presidente cessante, Pedro Neto. O histórico de tentativas de liderar a federação também não anima a favor de Osvaldo Saturnino "Jesus", que, em 2005, ficou pelo caminho na disputa diante de Justino Fernandes.

Entretanto, Artur e Jesus não são uns desconhecidos no que à governação do futebol, a nível da FAF, diz respeito. Ambos foram vice-presidentes do organismo. Mas sempre manifestaram querer mais... Numa demonstração de insistência, ainda nos primeiros meses deste ano, Artur Almeida anunciou que voltaria a candidatar-se à presidência do organismo, assumindo ter os antídotos que é necessário para "tirar o futebol do estado catastrófico em que se encontra", afirmou o aspirante à presidência da FAF, em entrevista concedida ao Novo Jornal.

Depois, foi a vez de José Luís Prata anunciar o desejo de liderar a FAF. "Comandante Prata", conhecido assim nos meandros do futebol por influência da carreira na aviação, diz-se experiente e conhecedor dos trunfos que levaram o país a alcançar, no campo competitivo, os mais brilhantes resultados da história do seu futebol.

Mesmo na véspera do encerramento da apresentação das candidaturas, na noite de quinta-feira, 17, conheceu-se o nome do terceiro aspirante à presidência da Federação Angolana de Futebol: Osvaldo Saturnino "Jesus". Jesus, uma lenda do futebol nacional, assumiu, de peito aberto (a passagem de Pedro Neto pela FAF é tida por muitos agentes da modalidade como uma das mais fracassadas da história do organismo), que pretende o comando da FAF para dar continuidade aos programas do elenco cessante, do qual fez parte como um dos vice-presidentes.

(Pode encontrar o Dossier da edição nº 459 do Novo Jornal, nas bancas, ou em edição digital, que pode pagar via Multicaixa)

Primeira Página