MPLA inclina-se perante a memória de ex-PR português Mário Soares e considera-o "insigne figura" da política portuguesa

Novo JornalPublicado 08/01/2017 16:14:00

O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) emitiu hoje uma nota, que publicou no seu site oficial na internet, sobre a morte do antigo Presidente da República de Portugal e fundador do Partido Socialista português, Mário Soares, inclinando-se "perante a (sua) memória".

Referindo-se a Mário Soares, que morreu no Sábado, em Lisboa, aos 92 anos, como "insigne figura da vida política portuguesa", o Bureau Político do MPLA endereça condolências ao Partido Socialista português, que Soares co-fundou em 1973, e à sua família.

"Neste momento de dor e de luto, o Bureau Político do Comité Central do MPLA inclina-se perante a memória do Dr. MÁRIO SOARES (maiúsculas do original) e, em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do Partido, endereça ao Partido Socialista de Portugal e, através deste, à família enlutada as suas mais sentidas condolências", adianta a nota.

Esta pequena nota do MPLA sobre Mário Soares, cingindo-se ao respeito protocolar normal em situações destas, não deixa de poder ser interpretada através de um "óculo" histórico onde ressaltam as conhecidas relações tensas que o ex-Presidente português mantinha com o poder angolano.

Recorde-se que Mário Soares foi um dos portugueses que mais próximo, como ministro dos Negócios Estrangeiros, entre Maio de 1974 e Março de 1975, esteve da tomada de decisões que moldaram a forma como ocorreram as independências das ex-colónias portuguesas a seguir à Revolução do 25 de Abril de 1974, que acabou com o regime fascista de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano e permitiu instalar a democracia em Portugal.

Primeira Página