Bento Bembe rebate críticas: "O Executivo está dando resposta ao direito dos cidadãos a uma habitação condigna, a energia e água potável"

Novo JornalPublicado 09/01/2017 18:18:00

O secretário de Estado António Bento Bembe contestou hoje as críticas dirigidas a Angola em matéria de direitos humanos, defendendo que só "um individuo que não vê bem" pode ignorar o trabalho desenvolvido pelo Executivo. "Angola de hoje não é a mesma de há 15 anos", sublinhou o governante.

Foto: Quintiliano dos Santos


Contra a ideia de que "Angola é o país onde mais se violam os direitos humanos, conforme um pronunciamento de um relatório dos americanos", o secretário de Estado dos Direitos Humanos, António Bento Bembe, promete uma campanha de esclarecimento.

"É preciso que a gente esclareça a essas pessoas o que o Governo está a fazer. Hoje em dia o Executivo esta dando resposta ao direito dos cidadãos a uma habitação condigna, a energia e água potável, dentre outros ganhos", sublinhou o governante, em declarações à agência Lusa.

Para além da desconfiança externa, o responsável defende que é preciso ultrapassar as resistências dos próprios angolanos que ainda ignoram as conquistas nacionais.

"É preciso ser um individuo que não vê bem para não poder ver os esforços que o Governo angolano está a fazer. Nós sabemos que ainda temos muita coisa a fazer, porque nós quando falamos dos direitos humanos temos de compreender que a realização efectiva nunca estará feito em país nenhum", reforçou Bento Bembe.

Segundo o secretário de Estado, a humanização dos serviços da saúde ou a aproximação dos serviços de Justiça são bons exemplos dos avanços de Angola em matéria de Direitos Humanos, bem como os níveis de escolarização.

"Angola de hoje não é a mesma de há 15 anos", frisou Bento Bembo, acrescentando que, na actualidade, dificilmente" existem hoje crianças fora do sistema de ensino.

Primeira Página