Sindicalistas esperam aumento do salário mínimo até Abril, e acima dos 15,8%

Novo JornalPublicado 10/01/2017 19:15:00

A revisão do salário mínimo nacional, em estudo desde o ano passado por um grupo técnico nomeado pelo Executivo, volta a mobilizar, neste início de 2017, os esforços dos sindicalistas, que esperam um aumento salarial acima dos 15,8%, valor previsto para a taxa de inflação no Orçamento Geral do Estado.

Foto: Arquivo Expansão

A subida do salário mínimo nacional, bem como o ajuste das remunerações da função pública, no sentido de reflectirem, por exemplo, o aumento do preço dos produtos da cesta básica, prometem dominar a agenda sindical neste arranque do ano.

"Tudo indica que as discussões [com o Executivo] à volta do ajustamento do salário dos funcionários públicos incluirão também uma abordagem da questão do salário mínimo nacional", disse hoje o secretário-geral da União Nacional dos Trabalhadores Angolanos - Confederação Sindical (UNTA-CS), Manuel Viage.

Falando à agência Lusa, o responsável adiantou que a estrutura espera que o dossiê fique fechado até Abril. "Nós gostaríamos que antes de comemorarmos o 1.º de Maio víssemos esse quadro abordado e com reflexos já na situação económica e social dos trabalhadores", frisou o secretário-geral da UNTA-CS.

Defendendo um quadro de ajustamento de salário mínimo pelo menos acima da taxa de inflação que se espera em 2017 - no caso de 15,8%, conforme previsão do Orçamento Geral do Estado -, o sindicalista considera que essa exigência vai ao encontro do cenário "de retoma das actividades económicas" antecipado pelas autoridades, depois de, no ano passado, o foco ter sido "a manutenção dos postos de emprego".

Refira-se que o salário mínimo nacional mantém-se inalterado desde 2014, oscilando entre os 15.000 e os 22.000 kwanzas consoante o sector de actividade.

Primeira Página