Ministério da Cultura preocupado com cenas eróticas do filme "As Cinquenta Sombras Mais Negras"

Novo JornalPublicado 13/03/2017 16:09:00

O filme "As Cinquenta Sombras Mais Negras", sequela de "As Cinquenta Sombras de Grey" - adaptação do best-seller com o mesmo nome - motivou um comunicado do Ministério da Cultura, que revela estar "a desenvolver esforços com instituições competentes, como a Polícia Nacional" para acompanhar a forma como a película tem sido exibida nas salas nacionais.

Segundo o documento, citado pelo Jornal de Angola, o Ministério da Cultura "está preocupado com a exibição, em algumas salas de cinema de Luanda, do filme "As Cinquenta Sombras Mais Negras", cujo conteúdo é inapropriado para menores de 16 anos".

A instituição lembra que "a classificação etária dos filmes é definida pelas entidades públicas de cada país, em função da respectiva realidade cultural", procedimento que ainda não foi cumprido.

"O citado filme não obteve qualquer classificação para exibição em território nacional", esclarece o Ministério da Cultura, acrescentando que "está a desenvolver esforços com instituições competentes, como a Polícia Nacional, para o devido acompanhamento" da situação.

Em causa está a distribuição e exibição de filmes com conteúdo erótico ou pornográfico, sendo que "As Cinquenta Sombras Mais Negras" inclui cenas com carga sexual.

Além de sublinhar a necessidade de encontrar horários adequados para esse tipo de filmes, o ministério lembra que a entrada de menores nessas sessões deve ser impedida, apelando ao reforço de vigilância das famílias e de fiscalização das entidades públicas.

Primeira Página