PR anuncia programa integrado de segurança "para reduzir os índices de criminalidade"

Novo JornalPublicado 17/03/2017 10:24:00

O Presidente da República anunciou ontem a implementação de um programa integrado de segurança no país, para "tornar mais eficaz a acção contra o crime e reduzir significativamente os índices de criminalidade" em Angola.

Foto: Quintiliano dos Santos

José Eduardo dos Santos apresentou a novidade quando discursava na cerimónia da tomada de posse de cinco oficiais-generais das FAA, nomeados na quarta-feira, 15, por despacho presidencial.

Segundo o Chefe de Estado, a introdução de um programa integrado de segurança permitirá harmonizar as acções da Polícia Nacional, do Ministério da Defesa e das Forças Armadas Angolanas, bem como dos serviços de segurança, para "tornar mais eficaz a acção contra o crime e reduzir significativamente os índices de criminalidade do país".

Para além de destacar o objectivo de tornar Angola mais segura, o Presidente da República apontou a "experiência dos oficiais-generais agora empossados e as suas qualidades" como "garantia de que o processo de reforma das Forças Armadas vai continuar e será acelerado, para melhorar as condições de trabalho e de vida dos seus efectivos".

De acordo com o titular do poder Executivo, os novos responsáveis das FAA também dão a "garantia de que se vai acelerar o processo de fortalecimento do sistema de defesa nacional, por forma a torná-lo mais capaz de garantir a defesa da soberania nacional".

Os oficiais empossados foram: general José Luís Caetano Higino de Sousa, no cargo de chefe do Estado Maior General adjunto das FAA para a área operativa e de desenvolvimento; general Gouveia João de Sá Miranda, no cargo comandante do Exército; general Marques Correia, no cargo de segundo comandante do Exército; general Matias Lima Coelho, no cargo de chefe do Estado Maior do Exército; e o vice-almirante Francisco Maria Manuel, no cargo de segundo comandante da Marinha de Guerra Angolana.

Primeira Página