Eleições presidenciais em Timor: Urnas já fecharam, começou contagem dos votos

Novo JornalPublicado 20/03/2017 9:03:00

Francisco Guterres Lu-Olo, apoiado pelas duas mais importantes forças políticas de Timor-Leste, a Fretilin (Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente), da qual é presidente, e CNRT (Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste), e Mari Alkatiri, actual secretário-geral da Fretilin, estão na linha da frente para suceder a Taur Matan Ruak no cargo de Presidente da República.

As urnas fecharam quando eram 15:00 (07:00 em Angola) e a votação, tanto na perspectiva dos observadores da União Europeia como na da Comissão Nacional de Eleições (CNE), correu sem incidentes merecedores de registo.

Segundo os relatos das agências de notícias a parir de Dili, capital de Timor-Leste, a votação decorreu de forma organizada, sem incidentes e com os eleitores a respeitarem os procedimentos normais em actos eleitorais.

Isso mesmo foi sublinhado pelos principais candidatos à vitória, tendo Lu-Olo apontado, quando votou, que a forma como as pessoas estavam a votar de forma muito significativa, auspiciava um resultado vitorioso para si, enquanto Mari Alkatiri notava que o resultado que lhe parecia normal era chegar aos 65 por cento.

Na corrida estiveram oito candidatos, mas tanto Alkatiri como Lu-Olo manifestaram convicção de que vão ganhar logo à primeira volta, conseguindo mais de 50 por cento dos 740 mil eleitores que estavam registados para voitar antes do início do escrutínio.

A contagem dos votos deve ser relativamente demorada e estimam os observadores que só se deverá conhecer o nome do novo Presidente da República de Timor Leste na terça-feira.

Primeira Página