Grupos parlamentares só podem dar conferências de imprensa na AN com autorização do Presidente

David FilipePublicado 14/04/2017 9:42:00

A Assembleia Nacional exige que os grupos parlamentares escrevam ao presidente para realizarem as conferências de imprensa e a oposição contrapõe dizendo que a decisão não é correcta

A Assembleia Nacional exige que os grupos parlamentares escrevam ao presidente para realizarem as conferências de imprensa e a oposição contrapõe dizendo que a decisão não é correcta

Os partidos da oposição com assento na Assembleia Nacional (UNITA, CASA- -CE, PRS e FNLA) contestam a nova ordem que os interdita de fazerem conferências de imprensa na sede do parlamento, sem prévia autorização do presidente da Assembleia Nacional, Fernando Dias dos Santos "Nandó".

O Novo Jornal apurou que, desde que foi inaugurada a nova sede da Assembleia Nacional, pelo Presidente da Repú- blica, José Eduardo dos Santos, no dia 10 de Novembro de 2015, todos os grupos parlamentares que estavam espalhados foram integrados no novo edifício.

"Tivemos de arranjar outro escritório fora do parlamento para realizarmos as conferências de imprensa do grupo parlamentar, porque na Assembleia Nacional onde estamos instalados, somos obrigados a escrever uma carta, antes de realizar qualquer actividade", denunciou um deputado da UNITA.

Um outro deputado, este da CASA-CE, lamentou a situação, salientando que "não faz sentido, com os escritórios que têm, fazer conferências de imprensa fora do recinto". "Se é assim, não adiantava dar-nos escritórios dentro da Assembleia Nacional", acrescentou.

O ponto de vista do deputado da CASA-CE é partilhado pela bancada do PRS. Segundo uma fonte afecta a este partido, a Assembleia Nacional foi construída para actividades do parlamento. "Construíram para que fim?", questionou.

Uma fonte ligada à secretaria-geral da Assembleia defendeu que no Parlamento existem alguns procedimentos a cumprir. "Desde que anunciem antecipadamente as conferências de imprensa, não há problemas", referiu a fonte.

Recorde-se que a primeira pedra do novo edifício foi lançada pelo Presidente da República a 15 de Outubro de 2009. Os trabalhos de construção tiveram início a 17 de Maio de 2010. A infra-estrutura está dividida em quatro blocos de seis pisos, dois dos quais em cave. O estacionamento nas caves totaliza 494 lugares, dos quais 34 são VIP e os restantes gerais.

(Esta notícia pode ser lida na íntegra na edição nº 478 do Novo Jornal, nas bancas, ou em digital, cuja assinatura pode pagar no Multicaixa)

Primeira Página