Bornito de Sousa defende que as eleições de Agosto vão permitir uma "transição política serena"

Novo JornalPublicado 19/04/2017 15:45:00

O ministro da Administração do Território e candidato a Vice-presidente de Angola, Bornito de Sousa, afirmou hoje as eleições gerais de Agosto vão permitir, em resultado da não recandidatura de José Eduardo dos Santos, uma "transição política serena" e uma renovação do quadro governativo que "alguns, no exterior de Angola" não imaginavam ser possível.

Bornito de Sousa, no discurso de abertura da 33.ª assembleia-geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), defendeu também que a imagem de José Eduardo dos Santos vai sair ainda mais reforçada deste processo, acrescendo esta decisão "às suas credenciais de arquitecto e garante da paz e estabilidade nacional e regional".

O governante, dirigente e candidato do MPLA sublinhou a "transição política serena que alguns, especialmente no exterior de Angola, não imaginavam possível", dizendo acreditar que "os eleitores aprovarão".

Bornito de Sousa informou ainda que as eleições gerais de Agosto, que vão ficar marcadas para a história pela saída do poder do Presidente José Eduardo dos Santos, que liderou os destinos do país desde 1979, vão ser "convocadas nos próximos dias".

Estas eleições, ainda segundo o ministro da Administração do Território, vão "consolidar o ciclo de regularidade constitucional".

Primeira Página