Oxigénio Hilariante

Amadeu BatatinhaPublicado 03/05/2017 14:01:00

É mais do que sabido que a ausência de oxigénio no cérebro por um período prolongado pode resultar em danos cerebrais graves. Por outro lado, o ar que respiramos não é oxigénio puro, pois este é tóxico para os nossos pulmões. O ar que respiramos inclui uma mistura complexa de gases, tais como o oxigénio, o nitrogénio, este último em maior quantidade, e uma combinação de outros gases, em proporções muito pequenas.

A ausência de oxigénio no cérebro, ou seja, a ocorrência de uma hipoxia cerebral, pode levar ao coma, à afectação das habilidades motoras, ao desmaio ou, em última instância, à morte. Já a exposição ao excesso de oxigénio pode resultar em náuseas, tonturas e confusão mental.

Apesar de ter sido descoberto no final do Século XVIII, parece que só se tornou expressivo em Angola com a conquista da paz efectiva no início do século XXI. Esta paz devidamente arquitectada por engenheiros, doutores e militares, um dream team da ciência que só ainda não ganhou o Prémio Nobel de Química por não divulgar amplamente o seu trabalho e os resultados das suas descobertas.

Este gás incolor, que apenas no seu estado líquido adquire uma cor azul, é também inodoro e insípido. Palavras caras que aprendemos no primeiro ciclo onde o exemplo comum é a água: incolor, inodora e insípida. Conceito difícil de explicar em Angola, onde este líquido, por vezes, quando chega às torneiras vem com cheiro, cor e sabor.

É também informação geral que o oxigénio é um elemento químico com o número atómico 8 e que é um forte agente oxidante. O que não sabia é que o mesmo poderia ser um forte agente hilariante. Melhor dizendo, de repente, falar em oxigénio em Angola passou a ser sinónimo de alegria e festa. Anedotas e piadas, escritas ou em cartoons, memes e outras formas artísticas tomaram conta do universo angolano.

As explicações são com certeza variadas e dependem do humor de cada um. Dependem da quantidade de oxigénio a que estamos expostos. Se é um oxigénio poluído, misturado com elevadas quantidades de dióxido de carbono, então a visão é meio turva e a cor azulada transforma-se rapidamente numa combinação tripla de vermelho, amarelo e preto. Se inalamos um oxigénio demasiado puro, ficamos num estado de euforia que é capaz de nos levar a apresentar publicamente ideias iluminadas.

Face aos recentes acontecimentos no país relacionados com o oxigénio, e como forma de diversificar a economia, recomendo ao sector público e privado o estabelecimento de bares de oxigénio, sem discriminação de estatuto social. Neles, as pessoas poderiam inalar oxigénio de diferentes purezas e concentrações e depois liberarem os seus pensamentos e expressarem as suas ideias sobre o futuro do oxigénio em Angola.

Um detalhe importante: quem aparecesse com o cabelo oxigenado teria direito a entrada grátis e a uma dose de oxigénio normal. Nestes visitantes oxigenados, o efeito placebo teria o efeito que normalmente tem: agradar mais do que beneficiar o paciente.

Primeira Página