Diamantes angolanos do Lulo voltam a brilhar nos mercados

Novo JornalPublicado 16/05/2017 10:49:00

A australiana Lucapa Diamond Company, que gere a mina de diamantes do Lulo, na Lunda Norte, em sociedade com a Endiama (concessionária) a e a privada Rosa & Pétalas, acaba de fazer a quarta venda deste ano, arrecadando 1,3 milhões de dólares norte-americanos.

Com esta venda, a Lucapa e associados somam já, só em 2017, 14, 5 milhões USD em vendas de gemas provenientes do Lulo, de onde são extraídos actualmente alguns dos diamantes que atingem maior valor no mundo por quilate.

Apesar de o preço médio, segundo comunicação da empresa, por quilate da mais recente venda ter ficado abaixo das anteriores, alcançando "apenas" 695 dólares, as anteriores três garantem uma média por quilate a rondar os 1 750 USD, que representa um dos valores mais altos no mundo, sendo responsável por estes valores as gemas gigantes retiradas desta mina, sobressaindo deste lote o maior alguma vez encontrado em Angola, com 404 quilates, no início de 2016.

Nesta que foi a 4º venda de 2017, a Lucapa colocou à venda 1 878 quilates, sendo de destacar o facto de se tratar da primeira venda onde não estava nenhum diamante de grandes dimensões.

Mas, na comunicação que fez sobre esta venda, importante devido à exposição da empresa australiana às oscilações bolsistas, é adiantado que, com o fim da estação das chuvas em Angola, a extracção de diamantes aluviais poderá retomar e são esperados novos diamantes "especiais", assim considerados todas as pedras com mais de 10 quilates.

O Lulo é uma exploração com mais de três mil quilómetros quadrados, na Lunda Norte, onde a Lucapa está a investir fortemente com o objectivo de evoluir de pequena produtora para o patamar dos produtores médios no mundo, apostando para isso na aplicação de novas tecnologias, como o sistema de "X-ray" XRT, para detectar gemas de grandes dimensões.

Com 40 por cento do capital da mina do Lulo, a Lucapa ficou conhecida em todo o mundo depois de expor o diamante gigante de 404 quilates, o maior jamais extraído em Angola, conseguindo arrecadar mais de 16 milhões de dólares norte-americanos com esta pedra, vendida à De Grisogono, joalheira suíça recentemente adquirida pela empresária angolana Isabel dos Santos e por Sindika Dokolo, seu marido.

De considerar também que os diamantes especiais extraídos do Lulo são apenas 30 por cento do total mas representam mais de 90 por cento do valor, tendo contribuído para isso, de forma decisiva, os dois maiores diamantes alguma vez encontrados no país, o de 404 quilates e outro de 227, já este ano, em Fevereiro.

Primeira Página