Tchizé dos Santos diz-se vítima de "dor de cotovelo": "Querem-me sujar, mas o povo me conhece"

Novo Jornal OnlinePublicado 13/06/2017 16:15:00

Numa altura em que está na ordem do dia por causa de uma investigação do Ministério Público de Portugal, por suspeitas de branqueamento de capitais, a empresária e deputada Tchizé dos Santos publicou uma mensagem na sua conta do Facebook em que, apesar de não fazer qualquer referência directa ao caso, dá a entender que a polémica não passa de um ataque motivado por inveja do seu sucesso.

Foto: Quintiliano dos Santos

Depois de ter sido divulgada a notícia de que o Ministério Público de Portugal recebeu luz verde para a investigar por suspeitas de branqueamento de capitais, Tchizé dos Santos partilhou nas redes sociais uma mensagem que parece ser uma resposta ao processo.

Apesar de a deputada do MPLA não ter feito nenhuma referência directa ao caso, o timing da publicação remete para esse inquérito.

Sem apontar nomes, Tchizé dos Santos diz-se vítima de inveja.

"Só pode ser dor de cotovelo do sucesso do Tea Club e Angola 35 Graus", escreveu a também empresária e mentora dessas duas iniciativas. A primeira uma associação de mulheres executivas orientada para a promoção de uma cidadania responsável, através da realização de actividades de beneficiência, e a segunda uma gala que premeia anualmente angolanos até 35 anos que se destaquem nas mais diversas áreas de actividade, da ciência à cultura.

"Pelos vistos a minha popularidade e aceitação junto do povo angolano, em particular a juventude, está a incomodar muita gente...", desabafou Tchizé dos Santos, confiante no apoio popular.

"Querem-me sujar, mas o povo me conhece", publicou a deputada, sem mais desenvolvimentos. "Não quero discutir", rematou.

Primeira Página