Duas angolanas na comissão da União Africana

Publicado 01/07/2017 11:27:00

Manuela Maria Teresa é a nova comissária da União Africana (UA) para os Direitos Humanos e dos Povos, depois ganhar a primeira volta do sufrágio, com 49 dos votos, aos candidatos da Tunísia, da Argélia, da República do Congo e aos dois da República Democrático do Congo.

Magistrada do Ministério Público, Manuela Maria Teresa tem 49 anos. Com a sua eleição, Angola, o quinto maior contribuinte da União Africana, passa agora a ter duas comissárias na comissão executiva. A primeira, eleita em Janeiro deste ano, é Josefa Sacko. Foi escolhida para o cargo de comissária para a Agricultura e Economia Rural.

Com a confirmação da eleição, Manuela Maria Teresa vai deixar a Procuradoria-Geral da República e rumar para Banjul, Gâmbia, onde funciona o Comissariado da UA dos Direitos Humanos e dos Povos.

O trigésimo-primeiro Conselho Executivo da União Africana teve início ontem, em Addis-Abeba (Etiópia). Angola está representada pelo ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti.

"Angola é bastante respeitada na União Africana. Temos uma embaixada que trabalhou muito para esta campanha e acabamos de eleger mais uma cidadã angolana que agora vai para a Corte Africana dos Direitos Humanos. Acho que esta é uma vitória do trabalho que temos levado a cabo durante estes dias", disse o ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti que na quinta-feira teve um encontro com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Etiópia, Workeneh Gebeyehu.

A reunião, de dois dias, antecede a 29ª Sessão Ordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da UA, que vai decorrer de 3 a 4 de Julho, e vai ser orientada por Alpha Condé, líder da República da Guiné, na qualidade de Presidente em exercício da União Africana. A delegação angolana será encabeçada pelo ministro da Defesa, João Gonçalves Lourenço, em representação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Estarão presentes na abertura da Conferência de Chefes de Estado e de Governos o Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, o Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud-Abbas, que discursarão, bem como o Presidente da Comissão da UA, Moussa Faki, após as palavras de boas-vindas do Primeiro-Ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn.

Primeira Página