Edição 2016 do prémio literário "Sagrada Esperança" cancelada por falta de dinheiro

Novo JornalPublicado 16/01/2017 14:29:00

O prémio "Sagrada Esperança", que anualmente atribui 1 milhão e meio de kwanzas a um autor angolano, não vai ter vencedor em 2016, anunciou o Ministério da Cultura, que justifica a interrupção com dificuldades financeiras.

Foto: DR

Baptizado em homenagem à obra literária do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, o prémio "Sagrada Esperança" - título de uma das criações de Agostinho Neto -, vai ser interrompido por uma edição.

Segundo um comunicado do Ministério da Cultura, hoje divulgado, "por razões financeiras não se procedeu à avaliação das obras concorrentes ao prémio "Sagrada Esperança' edição 2016", trabalho desenvolvido pelo Instituto Nacional das Indústrias Culturais de Angola e pela Fundação António Agostinho Neto.

"As obras em concurso transitarão para a edição de 2017, com o compromisso de que se cumprirão os prazos estabelecidos", esclarece a mensagem, lamentando os "transtornos causados na agenda pessoal de cada autor".

Com o valor monetário de 1 milhão e meio de Kwanzas (8.500 euros), o prémio existe desde 1980 para incentivar a produção literária no país. Na edição de 2015 Manuel Adriano Paulo sagrou-se vencedor, com a obra "Massamba", escolhida entre mas de 50 participantes.

Primeira Página