Polícia da Somália põe fim a sequestro em restaurante, 17 pessoas morreram

Novo Jornal OnlinePublicado 15/06/2017 17:16:00

A capital da Somália, Mogadíscio, foi palco de mais um sangrento ataque terrorista protagonizado pelo grupo jihadista "Al Shabab" que fez dezenas de reféns no interior de uma pizzaria obrigando a polícia a uma acção de força para os libertar, provocando pelo menos 18 mortos.

Os jihadistas do "Al Shabab", grupo radical integrada na rede da Al Qaeda, ocuparam o restaurante depois de uma viatura-bomba, conduzida por um suicida, ter explodido à porta na passada quarta-feira e ali mantinham dezenas de reféns que utilizavam como escudo face à possibilidade de um assalto ao local pela polícia, relatam as agências.

E foi isso que aconteceu durante a manhã de hoje, quando um grupo de operações especiais da polícia somali entrou no espaço do restaurante, recorrendo a uma esquema que passou por colocar viaturas em torno do Pizza House e armas apontadas aos radicais, acabando por neutraliza-los com um preço elevado de mortos e feridos entre civis e elementos das forças de segurança. Entre as vítimas estão cinco crianças.

O grupo de radicais islâmicos "Al Shabab", ou "Harakat al-Shabaab al-Mujahideen", que em árabe significa movimento de jovens combatentes, é responsável pelos mais violentos ataques terroristas dos últimos anos na África Oriental.

A permanente fragilidade dos governos somalis têm permitido o alargamento das suas operações para os países vizinhos, embora os seus passos estejam cada vez mais confinados depois de Mohamed Abdullahi Mohamed ter assumido a Presidência do país, desde 8 de Fevereiro deste ano, e ter começado a receber apoio de países ocidentais para combater os grupos radicais que se aproveitam da vastidão da Somália sem controlo para criar bases.

Primeira Página